• Prof. Carlos Augusto Pereira dos Santos Possui Graduação em ESTUDOS SOCIAIS pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA (1990), Mestrado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2000) e Doutorado em História Do Norte e Nordeste do Brasil pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2008). Atualmente é Professor da UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAU - UVA. Leciona as disciplinas de Historiografia Brasileira e História do Brasil I e II. É tutor do Programa de Educação Tutorial - PET HISTÓRIA/UVA. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: militancia comunista, ditadura, cotidiano, cultura e trabalhadores urbanos. conheça o grupo de pesquisa Cidade, Trabalho e Poder. Clique Aqui
Posted by Carlos Santos 4 comentários


Desde a última sexta-feira que o blogueiro se encontra em Crateús em missão de ensino. Crateús já teve uma ligação muito grande com Camocim, quando a antiga Estrada de Ferro de Sobral tinha nesta cidade seu ponto final. Sertão e litoral eram ligados portanto, pelo trem. Cheguei até a conhecer um ferroviário que tinha duas famílias: uma em Camocim e outra em Crateús. Crateús é uma cidade importante para a história do Brasil. Aqui atuava o bispo Dom Fragoso que se constituiu numa resistência ao regime militar conhecida no país. Muito antes, a Coluna Prestes passou pela cidade e entrou em confronto com a força policial local, morrendo dois integrantes da coluna. Seus corpos foram enterrados fora da cidade e o local é conhecido como Cemitério dos Revoltosos. Em 2006 foi erguido um monumento em homenagem à Coluna Prestes (foto) projetado por Oscar Niemeyer. Crateús, juntamente com Camocim foram cidades importantes para a militância comunista no Ceará entre as décadas de 1930 a 1950. O padroeiro da cidade é Nosso Senhor do Bonfim.

Categories:

4 Responses

  1. Romário says:

    E eu me questionava: que motivos (político, económico, sociais, estratégicos no caso) levaram o Exército Brasileiro a instalar um OMA (Orgão Militar da Ativa) em Crateús? Uma cidade sem importância histórica expressiva para o Estado do Ceará? Também nunca procurei tirar essa dúvida. E agora, acessando o blog do Professor Carlos Augusto e lendo esta postagem, começo a mudar essa idéia pré-concebida que eu tenho/tinha sobre Crateús.

  2. Romário says:

    E eu já me questionei: que motivos Históricos (económico, político, social) levaram o Exército Brasileiro a instaurar um OMA (Orgão Militar Ativo) em Crateús? Uma cidade sem importância Histórica expressiva para estado do Ceará e, consequentemente, para o País! E hoje, acessando o blog do professor Carlos Augusto, começo a mudar a idéia pré-concebida que eu tenho/tinha sobre Crateús.

  3. Anônimo says:

    Muito legal professor. se eu lhe disser que vim saber disso a pouco tempo você acreditaria? kkkkk e se eu lhe disser que quase ninguem aqui sabe dessa história. não dão importância a história local. gostei muito da sua explicação.

  4. Anônimo says:

    TODO ANÔNIMO É BURRO.

Postar um comentário

Subscribe to My Blog

Subscribe Here

Visitates online

Você é o visitante Nº.:

Visitantes de outros países

free counters