• Prof. Carlos Augusto Pereira dos Santos Possui Graduação em ESTUDOS SOCIAIS pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA (1990), Mestrado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2000) e Doutorado em História Do Norte e Nordeste do Brasil pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2008). Atualmente é Professor da UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAU - UVA. Leciona as disciplinas de Historiografia Brasileira e História do Brasil I e II. É tutor do Programa de Educação Tutorial - PET HISTÓRIA/UVA. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: militancia comunista, ditadura, cotidiano, cultura e trabalhadores urbanos. conheça o grupo de pesquisa Cidade, Trabalho e Poder. Clique Aqui
Posted by Carlos Santos 0 comentários

Morre o brasilianista Russell-Wood O historiador faleceu na sexta-feira, 13 de agosto, nos Estados Unidos. Apaixonado pela cultura mineira, o britânico se especializou no Brasil colonial. Monique Cardone
Professor da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, Anthony John R. Russell-Wood faleceu na sexta-feira, 13 de agosto. Jonh, como gostava de ser chamado pelos alunos, desenvolveu um olhar interdisciplinar sobre a história. O britânico partia do princípio “que a sola dos pés é boa para aprendermos a história de um lugar”. Ou seja, a melhor forma de adquirir conhecimento é ir a campo.

Foi esse conceito que trouxe John ao Brasil, em 1965, para estudar a sociedade açucareira na Bahia. O pesquisador se interessou também pela economia e os métodos de produção de outra região: Minas Gerais, mais precisamente Ouro Preto. Em terras brasileiras até 1969, investigou as diversas identidades étnicas dos escravos. Com isso, iniciou uma filosofia particular de conhecimento do Império português atrelada à ideia de “mundo em movimento”.

“Em todas as minhas pesquisas, sempre tentei inserir o Brasil em um contexto global. Para mim, essa é uma obrigação do historiador: situar as colônias em uma conjuntura mundial”, disse em entrevista à Revista de História da Biblioteca Nacional, em 2008.

Durante o período em que esteve no Brasil, ele se dizia fascinado pela contribuição africana ao país, principalmente em Minas Gerais. Além dos assuntos acadêmicos, aprendeu a apreciar o feijão tropeiro e a degustar a famosa caipirinha brasileira.

Anthony John R. Russell-Wood deixou um legado de pesquisas importantes para a história, como os livros “Um Mundo em movimento: os portugueses na África, Ásia e América, 1415-1808” (Difel, 1998) e “Escravos e libertos no Brasil colonial” (Civilização Brasileira, 2005). Em cinco décadas de carreira, ajudou a fundamentar a cultura da nossa época colonial.

Categories:

0 Responses

Postar um comentário

Subscribe to My Blog

Subscribe Here

Visitates online

Você é o visitante Nº.:

Visitantes de outros países

free counters