• Prof. Carlos Augusto Pereira dos Santos Possui Graduação em ESTUDOS SOCIAIS pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA (1990), Mestrado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2000) e Doutorado em História Do Norte e Nordeste do Brasil pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2008). Atualmente é Professor da UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAU - UVA. Leciona as disciplinas de Historiografia Brasileira e História do Brasil I e II. É tutor do Programa de Educação Tutorial - PET HISTÓRIA/UVA. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: militancia comunista, ditadura, cotidiano, cultura e trabalhadores urbanos. conheça o grupo de pesquisa Cidade, Trabalho e Poder. Clique Aqui
Posted by Carlos Santos 0 comentários

São ações como esta que os gestores da educação deveriam se espelhar. Enquanto vemos um universo de perseguições políticas a educadores em vários municípios do Ceará, a Prefeitura de Cruz dá o exemplo. Mirem-se, portanto, nesta experiência e reflitam. Bom domingo!

A exemplo do médico da família, o Município de Cruz executa o Programa Professor da Família para melhorar aprendizagem


Cruz . Um programa inovador na educação do Estado, Professor da Família, vem dando assistência a crianças e adolescentes matriculados na rede pública de ensino deste Município. O programa foi implantado pela Secretaria da Educação e está sendo desenvolvido nas escolas da zonas rural e urbana, com atividades interativas, em consonância com as diretrizes estabelecidas no Plano de Metas "Compromisso pela Educação".

Os eixos temáticos abordados no projeto versam sobre aprendizagem, esporte-lazer e cultura, todos com objetivos afins: mobilizar escola, família e comunidade, e consequentemente melhorar a qualidade social da educação. "A Secretaria identifica o aluno com dificuldade no aprendizado escolar, que é repassado ao Professor da Família. A partir daí, esse aluno no contra-turno passa a receber orientação e visita do profissional, que passa a envolver a família e a comunidade num programa de articulação escola e família", destaca a técnica da Secretaria da Educação, Maria Gardênia Araújo Vander-Meulen.

Além de tentar diminuir o abandono escolar e minimizar a infrequência dos alunos, o Programa Professor da Família tem objetivos de promover e ampliar a integração entre escola, família e comunidade; orientar as famílias sobre a prevenção à violência doméstica; ampliar a oportunidade de acesso e espaços da promoção social, entre outros. "No ano passado, o programa atingiu alunos de 19 unidades escolares das 24 existentes no Município. Todos cursando o segundo ano do Ensino Fundamental 1. Este ano a promessa é para todas as escolas que têm alunos da rede pública municipal", garante Gardênia.

A técnica lembra que a família é o primeiro núcleo social no qual a criança participa. "É na sua própria casa, no convívio com seus familiares que ela começa a estabelecer um vínculo de consciência, aprendendo as regras básicas de respeito, colaboração, direitos e deveres", esclarece Gardênia Araújo.

Para a Secretaria da Educação, o Professor da Família tem um papel fundamental para a aprendizagem. A família também tem a sua parcela de colaboração, principalmente no que se refere ao acompanhamento que ela faz durante a vida escolar da criança, ao participar das atividades que a escola organiza, ao ajudar nas tarefas de casa, se interessar pelo que a criança faz na escola ou ao questionar como foi o seu dia.

Os professores inseridos no programa também têm um acompanhamento mensal de suas atividades. Por meio de relatórios apresentados e de visitas técnicas feitas pela Secretaria, e do acompanhamento da direção de cada escola, o Município tem uma avaliação do desempenho de cada profissional da área. "Com reuniões e terapias comunitárias, a gente consegue um diagnóstico do planejamento de cada Professor da Família", afirmou.

Dificuldade

Os alunos assistidos pelo programa são aqueles que estão com dificuldade no aprendizado, que estão faltosos. Detectado o problema o nome do aluno é repassado para os professores que passam a visitar o aluno no convívio familiar, diariamente. Além de facilitar o diálogo entre escola e família, eles desenvolvem práticas de leitura, esportivas e culturais. Uma pesquisa realizada pela Fundação Itaú Social, de 2008, diz que o contexto familiar é responsável por 70% do desempenho escolar de um estudante, restando à escola interferir, positivo ou negativamente, nos 30% restantes.

O programa é dividido por etapas. No primeiro momento é feito um cadastro das famílias. Em seguida o Professor da Família e o núcleo de articulação elaboram o acompanhamento dessas famílias com visitas domiciliares. Entre os meses de março e dezembro, o programa realiza o que eles chamam de reforço em casa, onde acontece acompanhamento específico aos alunos com dificuldades a progredirem nos estudos. Paralelo ao reforço escolar é desenvolvido outras atividades, como o incentivo a leitura, onde o professor deixa um livro na casa do aluno por um período de uma semana.

Por meio da Coordenação de Esporte Educacional e dos professores de Educação Física Escolar e do Núcleo de Articulação, são desenvolvidas as atividades de esportes e lazer, com destaque os jogos recreativos no mês de maio com a participação de pais e alunos. O Cine Família é a atividade cultural, inserida no programa.

MAIS INFORMAÇÕES

Secretaria da Educação

Praça dos Três Poderes, s/n - Aningas - Cruz (CE) / Telefone: (88) 3660.1260 secretariaeducação@cruz.ce.gov.br

Fonte: Diário do Nordeste. Regional. 30/01/2011.

Categories:

0 Responses

Postar um comentário

Subscribe to My Blog

Subscribe Here

Visitates online

Você é o visitante Nº.:

Visitantes de outros países

free counters